Tá calor? Cuidados antes de instalar um Ar-condicionado

"Philadelphia fire hydrant" by Kwanesum - Own work. Licensed under Public domain via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Philadelphia_fire_hydrant.jpg#mediaviewer/File:Philadelphia_fire_hydrant.jpg

Mal começou a primavera e o calor já chegou forte em Brasília e com ele chega a vontade de instalar um ar-condicionado em casa. Mas antes de sair correndo pra loja e voltar com um aparelho embaixo do braço, é importante considerar algumas questões para não ter dor de cabeça ou arrependimentos no futuro. Ar-condicionado é um sistema complexo e mesmo o mais simples aparelho exigirá uma intervenção considerável que pode ser considerado uma mini-obra. Com alguns cuidados você pode realizar uma instalação tranquila e pode garantir o melhor desempenho do seu equipamento ou evitar um grande impacto visual na sua casa.

Esse aparelho milagroso, que permite erradicar o calor com o apertar de um botão, tem se tornado cada vez mais comum e acessível. Bem vindo à era em que o controle remoto do ar é tão disputado quanto o da TV.

O boom da instalação de condicionadores de ar em residências e edifícios comerciais trouxe consigo uma falta de cuidado sem precedentes, sendo comum encontrar situações que podem revirar o estômago dos olhares mais exigentes.

Sistemas elétrico, hidráulico, de gás encanado e outros mais comuns, já estão bem estabelecidos no conhecimento técnico geral, e não há medição de esforços para tirar da vista ou camuflar toda a infraestrutura necessária para o funcionamento de uma edificação. Mas no caso do ar-condicionado a coisa ainda é bem diferente.

Andando por aí, é muito comum nos depararmos com fachadas onde se pode ver o estrago causado por uma instalação de climatização sem planejamento: paredes quebradas para passagem de tubulações, condensadoras bloqueando janelas, mangueiras soltas gotejando água do dreno e assim por diante. Por esse motivo, é muito indicado a procura de um profissional para planejar a melhor forma de instalação do sistema.

Fachada do Fórum de Alagoas

Fachada do Fórum de Alagoas

Dimensionamento do aparelho

A grosso modo o sistema de condicionamento de ar consiste de uma unidade interna e uma unidade externa que, interligados, permitem a transferência de calor de um ambiente para outro. A unidade interna (geralmente uma unidade evaporadora) fica no ambiente a ser resfriado e é responsável por absorver o calor do ar circulado por ele e enviá-lo para ser expurgado.  A unidade externa ou unidade condensadora geralmente fica fora da edificação e é responsável pela condensação do fluido refrigerante e por isso é um equipamento ruidoso.

Instalação típica de equipamento Split System

Instalação típica de equipamento Split System

Além das dimensões do ambiente a ser resfriado (comprimento, largura e pé-direito), é importante considerar o quantitativo dos diversos elementos geradores de calor como pessoas, lâmpadas, equipamentos eletro-eletrônicos e janelas por exemplo. Mas outros detalhes também devem ajudar nessa definição. A permanências das pessoas é muito contínua? Há incidência direta de sol pelas aberturas? A iluminação ou os equipamentos permanecem ligados por muito tempo? Com essas informações é possível definir a potência do aparelho que é medida em BTUs ou TRs para equipamentos maiores. No site da Carrier há uma ferramenta online que ajuda a dimensionar a potência com mais precisão. Vale lembrar que ar-condicionado consome muita energia, então é importante evitar que o equipamento fique superdimensionado para o local.

Se o objetivo for resfriar mais de um ambiente da edificação então é interessante considerar opções de unidades condensadoras que atendam duas ou várias unidades evaporadoras, principalmente em ambientes corporativos.

Instalação dos equipamentos

Caso você tenha a sorte de ainda estar desenvolvendo o projeto para construção da edificação, fica mais fácil prever boas soluções técnicas para o ar-condicionado, tanto residencial quanto comercial.

O maior dificultador da instalação é o limite de distância entre a unidade evaporadora e a unidade condensadora pois os equipamentos precisam ser interligados com tubulações para circulação do fluido refrigerante. Essa distância varia para cada tipo de aparelho.

Se houver espaço disponível, pode ser previsto uma área técnica ventilada e sombreada para os equipamentos externos. No caso de residências, as unidades condensadoras podem ficar agrupadas na cobertura, próximo à caixa d’água. Se não for possível, então deve-se procurar áreas menos nobres da edificação como uma área de serviço ou garagem, desde que haja boa ventilação. A Fachada principal do edifício deve ser evitada a qualquer custo, mas se não for possível, pode-se ao menos instalar uma grade ou ripado que camufle o equipamento sem bloquear sua ventilação.

A previsão da passagem de tubulações e dutos embutidos em forros e paredes de dry-wall permite uma manutenção fácil e garante a qualidade estética dos ambientes internos. Para unidades evaporadoras embutidas é importante prever a necessidade de acesso para manutenção e limpeza de filtro.

A disposição dos móveis deve ser levado em consideração para o posicionamento das evaporadoras. Sempre optando pelo fluxo de ar não ficar diretamente direcionado ao ponto de permanência de pessoas. Além disso, apesar de inusitado, pode ocorrer o gotejamento de água desse aparelho podendo danificar equipamentos elétricos ou outro objeto que não pode ser molhado.

Prever a ampliação do sistema é importante também. Descobrir que, para garantir a ampliação, é necessário adotar outro tipo de sistema é um problema comum e caro.

Obviamente, quando a casa já foi construída sem qualquer previsão para esse sistema, a dificuldade é bem maior, mas não significa que tudo está perdido. Com um pouco de esforço é possível implementar muitas das recomendações já citadas.

A contratação de profissional especializado para instalar os equipamentos é imprescindível. Uma instalação incorreta pode fazer o equipamento trabalhar com baixo rendimento de difícil detecção pelo usuário.

Tipos de ar-condicionado

Hoje em dia, os sistemas de ar-condicionado evoluíram bastante e existe uma variedade de aparelhos disponíveis no mercado para atender necessidades e orçamentos variados, inclusive no uso doméstico.

Ar-condicioando de janela (ACJ)

Este aparelho concentra a unidade evaporadora e condensadora no mesmo aparelho e por esse motivo causa muito ruído dentro do ambiente. Além disso possui limitação de localização pois precisa estar em contato com uma área externa. Mais indicado para ambientes pequenos pela limitação de potência, porém, é um aparelho de baixo custo e de fácil instalação.

ACJ

Portátil

Esse aparelho pode ser colocado em qualquer ambiente desde que haja local para expurgo do ar quente. Não é muito conveniente principalmente por precisar conectar um tubo bastante largo entre o aparelho e uma janela. Além disso, é ruidoso e ocupa espaço interno.

Portatil

Hi-wall (Split)

É o aparelho mais comum atualmente. É uma unidade evaporadora compacta e fica instalada na parede. Precisa ser conectada à unidade condensadora por tubos que circulam o fluido refrigerante. Conhecido como split system por separar a unidade evaporadora da condensadora isolando a fonte de ruído do ambiente interno.

Hi-wall

Piso-Teto (split)

Tem a mesma configuração do Hi-wall com o diferencial de poder ser instalado horizontalmente no piso ou teto e, por ter mais profundidade, tem um alcance maior. É mais indicado para ambientes compridos.

Piso-teto

Cassete

É uma unidade evaporadora com formato quadrado que pode ser embutida no forro. Posicionado no centro do ambiente com 4 saídas de vento. Possui limitação de instalação onde há pouco espaço entre o forro e a laje. Muito utilizado em ambientes corporativos principalmente com grandes vãos livres combinando vários aparelhos.

Cassete

Multi-split

O termo multi-split refere-se à unidade condensadora que pode atender a duas ou mais unidades evaporadoras ao mesmo tempo otimizando a potência do sistema. Utilizado principalmente em conjunto com as três tipologias anteriores. Indicado para uso residencial e comercial.

Multi split

Dutado

Designa a forma de distribuição do ar resfriado através de dutos geralmente utilizando sistema central de condicionamento. Trata-se de uma aplicação mais versátil permitindo um controle maior sobre a distribuição do ar insuflado. Sua principal vantagem é a possibilidade de embutir os dutos dentro do forro o que torna o sistema muito mais discreto com o uso de grelhas embutidas no forro ou na parede. Esse sistema pode ser aplicado em residências apesar de não ser muito comum devido à instalação ser mais complexa.

Duto

Built-in

É um tipo de unidade interna que pode ser dutada com a principal característica de permitir sua ocultação completa dentro do forro, sanca ou maleiro. Atende necessidades de médio e grande porte inclusive em uso doméstico. É uma ótima solução quando se busca baixo nível de ruído, bom aspecto visual e versatilidade na distribuição do ar.

Built-in

Fan coil

Designa as unidades internas de troca de calor que usam água para resfriamento por expansão indireta ao invés de gás refrigerante. Unidades de menor porte também são chamadas de fancolete.

Self contained

Também conhecido como simplesmente “self”, é um equipamento que concentra as unidades evaporadoras e condensadoras em um único gabinete. Permite a instalação em ambientes internos e por isso geralmente são utilizados para resfriar andares inteiros. É uma solução de médio e grande porte com distribuição de ar por dutos ou diretamente no ambiente a ser resfriado.

Self contained

Rooftop

É uma unidade externa de grande porte mais indicada para ambientes com grandes vãos livres. Geralmente é instalado sobre a laje de cobertura. Desenvolvido para ser instalado a céu aberto, dispensa a necessidade de casa de máquinas mesmo sofrendo grande exposição direta de sol.

Roof top

VRF

VRF (variable refrigerant flow) ou VRV (volume de refrigerante variável) é uma unidade externa sofisticada que tem ganhado muito espaço nos últimos anos apesar do custo mais elevado. Alguns aparelhos permitem atender até 64 unidades internas simultaneamente através do controle individual do volume de refrigerante para cada unidade interna, o que o torna bastante versátil, principalmente em estruturas executadas sem previsão de ar-condicionado. Atende necessidades de médio e grande porte, inclusive residências amplas.

VRF

Chiller

É um equipamento de grande porte usado em indústrias, shoppings, supermercados e grandes edifícios. É mais indicado para soluções industriais e locais onde há grande fluxo de pessoas em períodos bem definidos do dia. São instalados em combinação com sistema de fan coils.

Chiller

É inegável que ar-condicionado é um sistema de alta complexidade e com inúmeras variáveis. Para necessidades mais robustas vale uma consulta aos profissionais da área antes de uma tomada de decisão sendo muito difícil escapar da necessidade de projeto específico sem ter dor de cabeça. Mesmo para soluções residenciais, por se tratar de uma infraestrutura cara e que exige mão de obra capacitada, é sempre recomendável uma boa pesquisa para evitar entrar numa fria depois das máquinas começarem a funcionar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>