Cobertura e Arquitetura


museudeartedorio

Um elemento importante e essencial das edificações é a cobertura. Frequentemente chamado de telhado, a cobertura de uma edificação atua como proteção, em relação as intempéries naturais, chuvas, ventos, insolação, neve, entre outros.

Nascida da necessidade básica do ser humano de procurar por um local protegido, principalmente durante a noite ou em situações adversas, a cobertura cumpre a função de abrigo. Com o passar dos anos, copas de árvores e cavernas foram substituídas por estruturas construídas pelo homem. A Arquitetura então toma partido desta necessidade e diversifica os tipos e formas de coberturas. Estas podem ser definidas por planos, cúpulas, abóbadas, estruturas tensionadas etc.

tensionada Robie-winter

Ao longo da história, as coberturas foram talvez o maior desafio para os projetistas e construtores. Como cobrir espaços cada vez mais amplos? O fechamento de grandes vãos impulsionou um avanço tecnológico significativo nos sistemas construtivos. Houve grande mudança desde as construções com coberturas primitivas, passando pela revolução na utilização de arcos e abóbodas em pedras, até as recentes e enormes coberturas metálicas das estações ferroviárias, aeroportos e museus.

A cobertura, considerada por alguns como a quinta fachada, é também elemento fundamental na composição volumétrica das edificações. Presença fundamental em obras arquitetônicas consagradas, as coberturas se destacam por sua forma e solução construtiva, como a cúpula da Catedral Santa Maria del Fiore em Florença na Itália, a cobertura em concreto da Igreja São Francisco de Assis em Belo Horizonte no Brasil e o Aeroporto de Internacional de Kansai em Osaka no Japão.

Florence-cathedral-duomo-maria-del-fiore Igreja São Francisco de Assis - BH calatrava_lisbon_01

Os materiais utilizados nas coberturas variam de acordo com a necessidade de cada edificação. As coberturas podem ser em concreto, em vidro, metálicas, cerâmicas, policarbonatos, madeiras, fibras vegetais e até mesmo jardins.

A cobertura com telhas cerâmicas, herança da colonização portuguesa, é utilizada com frequência em residências devido à sua simplicidade, baixo custo e disponibilidade no mercado.

Lisboa

A cobertura metálica é uma solução muito utilizada atualmente, devido a leveza e praticidade. Grandes vãos, como aeroportos e galerias de exposições frequentemente utilizam este tipo de cobertura.

Kansai-International-Airport-Osaka-Bay-Japan-1988-94

Sistemas tensionados são outra opção para edificações efêmeras ou duradouras. Tratam-se de tecidos ou lonas associados a cabos que ao serem esticados estruturam-se formando uma superfície semirrígida.

tensionada1

Terraço jardim é uma boa opção para questões referentes ao conforto térmico das edificações. Trata-se de um recobrimento da cobertura existente, em geral laje em concreto, por uma camada de vegetação rasteira. Além de reduzir a temperatura interna, contribui ainda para a estética da edificação.

jardim

“E meu telhado, quanto mais complexo mais bonito?” Não necessariamente. Muitas vezes a beleza está na simplicidade e essência das formas, na geometria pura, “Menos é Mais”. A opção de esconder ou expor a cobertura deve estar em harmonia com todo o projeto, pois uma cobertura bem projetada acrescenta grande valor estético e funcional à edificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>