Brasília e os Ipês

IMG_9723

Acompanhamos nas últimas semanas a época de floração dos ipês roxos e agora as primeiras flores amarelas despontam na cidade. Os brasilienses amam os ipês! Não é raro ver um motorista parar o carro e sacar o celular para registrar os novos tufinhos coloridos da cidade. Eles são apenas duas das variações de cor a florir no ano, há também os rosas, brancos e até os ipês verdes, menos comuns porém nativos do cerrado. O que poucas pessoas sabem é que estes tipos de árvores são divididos, na verdade, em mais de cem espécies, cada uma com as suas particularidades e beleza. Destas cem, trinta e cinco são espécies nativas brasileiras, e o restante é originário de outros países da América do Sul e Central.

7986931141_78cd4b9145_o

Popularmente chamados Ipês, estas árvores já são um símbolo de Brasília. Elas são caducifólias, isto é, perdem todas as suas folhas em uma determinada época do ano. Logo depois, elas são tomadas inteiramente por flores de cores vivas. E elas realmente têm um colorido especial aqui, já que nessa época a cidade perde o seu verde característico e fica com aspecto mais árido. Os ipês florescem para acalmar os nossos olhos. Além disso, a vivacidade de suas flores é incentivada pelo vento e pelo clima seco. Isso acontece por causa da necessidade de reprodução – e consequente proteção da espécie. A planta entende o risco de morte em climas bastante secos e se empenha na reprodução, fica bem vistosa para atrair as abelhas e beija-flores, que são importantes agentes polinizadores. O vento auxilia também na dispersão das sementes e é muito bem-vindo. Por isso o clima seco é propício para o florescimento da maioria destas espécies, é uma estratégia da planta para dispersar o maior número possível do pólen de suas flores.

Depois da fase de floração vem a fase reprodutiva. Vagens surgem nas copas antes floridas. Elas se abrem e espalham levíssimas sementes revestidas por uma pele bem fina, que voam facilmente com o vento.

Época da floração dos Ipês Roxos em Brasília

Apesar de serem em sua maioria do mesmo gênero, o Tabebuia, cada espécie possui uma reação diferente aos estímulos ambientais daqui, como o calor, a seca, os ventos, o comprimento do dia ou a insolação da planta. Isso faz com que cada espécie tenha induções e tempos de florescimentos diferentes; e a fase reprodutiva aconteça em épocas diferentes. Por isto não se pode generalizar a época de floração e funcionamento reprodutivo de todas as espécies de ipês em um mesmo grupo de análise. Somente podemos avaliar que uma mesma espécie exposta às mesmas condições climáticas tende a florescer na mesma época. E está começando a época dos ipês amarelos, vamos aproveitar e renovar o nosso álbum de fotos de Brasília.

Se você também ama os ipês e pretende plantar um no seu jardim, saiba que alguns ipês são mais ou menos indicados para serem plantados em calçadas e residências. Os fatores a serem considerados são a altura máxima da planta, a espessura do tronco adulto e o comportamento das raízes no solo.

Algumas espécies de ipês comuns em Brasília são:

Tabebuia-roseo-alba – Ipê-branco – árvore com altura entre 7 a 16 metros de altura, diâmetro do tronco varia entre 40-50 centímetros. As floradas duram 2 ou 3 dias e pode ser usado na arborização das calçadas.

Tabebuia impetiginosa – Ipê-roxo-de-bola – árvore com altura de 8 a 12 metros, tronco com diâmetro de 60 a 90 centímetros. Deve ser plantado distante do calçamento e construções.

Tabebuia serratifolia – Ipê-amarelo – árvore atinge de 5 a 25m de altura, com tronco de 20 a 90cm de diâmetro. A árvore não deve ser plantada próximo a residências ou em calçadas públicas, pois suas raízes podem danificar o calçamento ou a rede de esgoto.

2843208480_bc487688be_o (1)

As diferentes cores e espécies de ipês possuem tempos diferentes de floração, isto é, tem um tempo reprodutivo mais longo ou mais curto e suas flores possuem diferentes sensibilidades aos fatores climáticos. As plantas de floração mais sensível e, portanto, mais rara, são os ipês brancos. Eles florescem por apenas dois ou três dias no ano e são de uma beleza ímpar! Se você se deparar com um ipê branco florido, aprecie a beleza desta planta magnífica. Eles costumam florir em outubro e aparecem em alguns trechos da L4 Sul, na UnB (entre a biblioteca e o minhocão) e na pista que conecta as vias L4 Norte e Sul, na altura da Catedral de Brasília. Não deixe para fotografar depois, pode ser tarde!

Para ler mais sobre os ipês:

Árvores exóticas no Brasil – Harri Lorenzi

100 árvores do cerrado – Manoel Cláudio da Silva Júnior

Gi_curriculumGiselle Gurgel é arquiteta e urbanista formada pela Universidade de Brasília e mestre em arquitetura de paisagem pela Escola de Economia e Meio Ambiente de Nürtingen-Geislingen, Alemanha. Ela possui o blog Frau Gurgel , onde escreve com humor sobre as diferenças entre brasileiros e alemães, além de narrar as suas últimas viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>