Brasília, ame-a e não deixa-a

ilovebsb

 

Em plena era da democracia da informação as pessoas têm cada vez mais assumido o controle daquilo que querem produzir e consumir. Dessa forma, se proliferam em várias cidades do mundo, eventos e projetos organizados de forma independente, utilizando somente o poder de divulgação da internet. Nós brasilienses devemos lançar mão desse importante modelo de geração de entretenimento e economia para combater um problema pujante de nossa cidade que é a evasão de talentos.

Além da grande fuga de profissionais para o funcionalismo público de Brasília, ainda paira sobre nós o grande poder de atração de cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.

Claro que não podemos fingir que esses atrativos são ilusórios. É inegável que, no Brasil, São Paulo é o lugar mais atrativo para ser artista, montar um novo negócio, buscar investimentos ou encontrar boas oportunidades de emprego. Mas o que impede que nossa cidade tenha oportunidades competitivas? O que as cidades mais cosmopolitas têm que Brasília não tem?

É fácil imaginar que essas cidades foram programadas para serem o que são, ou que quem tem poder sobre isso são prefeitos e líderes comunitários. A grande verdade é que as cidades são o reflexo de sua população e não do seu governo. É até esperado que o governo crie incentivos à cultura, ao desenvolvimento tecnológico ou ao empreendedorismo local, mas no fim das contas, quem movimenta esses setores são as pessoas e se houver demanda e oferta essa engrenagem tende a ficar cada vez mais ativa.

Eu prefiro ver essa cidade mais como a capital das oportunidades do que como a capital da falta de opções. Brasília possui uma enorme quantidade de potenciais não explorados no âmbito da cultura, do empreendedorismo e do lazer.

É fácil perceber que de um lado temos muitos brasilienses com sede de cultura e serviços e de outro temos grandes artistas e empreendedores criativos que ainda não conseguiram ser devidamente descobertos. Talvez, para transpor essa barreira, seja necessário um pouco mais de esforço de nossa parte, um pouco de retribuição. Pode ser um pensamento romantizado mas acredito que todos nós que moramos aqui devemos algo à essa cidade que, de alguma forma, molda nosso modo de vida, nossos interesses e convicções.

Felizmente, Brasília está passando por um processo fantástico de auto-descobrimento de sua identidade. E esse processo pode ser acelerado, multiplicado e extendido. E o que você tem a ver com isso? Bem, nós somos a peça mais importante neste quebra-cabeça pois todas as iniciativas bacanas da cidade precisam de incentivo para que se fortaleçam e atraiam novas iniciativas. Sendo assim, vamos a algumas ideias de como você pode ajudar a tornar nossa cidade melhor do que já é.

Use a cidade

A mais importante atitude é usar e abusar do que a cidade tem a oferecer. Ocupe seus espaços públicos, valorize o trabalho dos artistas da cidade, participe dos eventos que se multiplicam pelas redes sociais, principalmente os organizados por iniciativa comunitária (esse fim de semana tem Céu com Cinema gratuito). Use o eixão do lazer, vá ao parque, reme no lago, nade nas cachoeiras do entorno. Ajude os financiamentos colaborativos da cidade (no Catarse.me sempre tem algo que vale a pena dar uma força). Consuma produtos alternativos, artesanais e exclusivos produzidos na cidade. Tem muita coisa interessante de economia criativa sendo desenvolvida por aqui. Vá aos shows que são trazidos à cidade. Dessa forma, os eventos de sucesso vão incentivar a realização de outras atrações nacionais e internacionais.

Pesquise mais

Se eu tivesse que indicar o responsável pela crescente variedade de eventos que estamos testemunhando, diria que o lugar de destaque vai para as redes sociais. É impressionante como é fácil ficar sabendo de eventos pelo facebook. A desculpa de que não há o que fazer por aqui já não cola mais. Mas independente da praticidade de eventos pipocarem no seu feed de notícias, dê uma vasculhada na internet atrás do que te interessa, pois muita coisa ainda passa despercebida por nós na imensidão de informações da internet.

Empreenda por aqui

Você tem uma ideia de negócio interessante? Não fuja para fora como uma primeira opção. Faça um esforço para desenvolver seu negócio por aqui. O fato de Brasília ter uma baixa variedade de serviços oferecidos significa que temos inúmeras oportunidades de explorar negócios com poucos ou nenhum concorrente. Hoje temos vários exemplos de startups que conseguiram se consolidar sem mudar o escritório para São Paulo. Temos workshops frequentes sobre empreendedorismo, além de espaços de coworking e grupos de startupeiros dispostos a trocar suas experiências.

Crie produtos

Você é uma pessoa criativa? Saiba que a economia criativa está bastante em alta e produtos exclusivos e artesanais são super valorizados. Se você trabalha com arquitetura, artes gráficas, moda, design, cinema e afins, saiba que negócios criativos dão um ótimo retorno e geralmente não precisam de um grande capital inicial. As redes sociais são ótimas aliadas para divulgar seu trabalho. Sites como Kickstarter, Catarse.me e Kickante podem ajudar se for necessário um financiamento colaborativo para seu produto ou projeto.

Obviamente o objetivo não é criticar quem precisa sair da cidade para descobrir novos horizontes e buscar experiências que não estão disponíveis. O importante é que nossa capital tem o coração grande e está torcendo para que você volte quando bater aquela saudade. E se voltar, busque formas de difundir suas experiências adquiridas enquanto esteve fora. Espalhe seus novos conhecimentos para seus colegas de trabalho, dê palestras, participe de grupos de discussão na sua área. Mas se você foi para fora e o que você faz não se sustenta em Brasília, faça uma visita sempre que possível. E enquanto estiver fora, onde quer que esteja, declare seu amor e fale bem de nossa cidade por aí pois sabemos que namoro à distância também funciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>