A Luz e Sombra como Artifício de Realce

Sempre fui fascinada pelo contraste ocasionado entre luz e sombra. Desde os primórdios, o homem possui uma forte afinidade com os efeitos provocados entre luz e sombra, na relação entre a luz do dia e o desempenho suas atividades cotidianas e na escuridão da noite, momento de recolhimento. Nas religiões, a luz conota uma analogia com o divino enquanto que a sombra possui relação com as trevas. A psicologia Junguiana também explora a relação do homem com seu lado “sombra”. A  teoria da Gestalt do Objeto utiliza a relação de “contraste” como uma ferramenta amplamente utilizada para obter expressividade, atrair a atenção, distinguir volumes e produzir dramaticidade e é amplamente utilizada nas artes como fotografia,  pintura, dança, cinema, artes cênicas e plásticas. No campo da arquitetura, este recurso já era amplamente utilizado nos templos religiosos de gregos e romanos. Também foi brilhantemente explorado pelos grandes mestres Le Corbusier, Tadao Ando, Barragan e Álvaro Siza.

image-8

Direita superior: Victor Assis- https://www.flickr.com/photos/victorassis/page2 Direita Inferior: The Contemporary Art of Azerbaijan Esquerda: Caravaggio

Continue reading